segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Padre dá recita infalível para emagrecer com saúde! (Quaresma 2017)

Jutay Rebouças     05:27     No comments



DO COMER E BEBER COM EXCESSO.[1]


Peca-se ora mortal ora venialmente em comer e beber com excesso; ninguém pode duvidar desta verdade. Santo André Avelino diz: “Toda a pessoa que quer adiantar no caminho da virtude, deve mortificar-se no comer e beber.” S. Gregório diz “Não se pode empreender a luta contra as tentações do espirito, sem primeiro domar o apetite desordenado de comer e beber.” Santo Afonso diz: “Aquele que come como bruto, isto é á medida do seu apetite, é mais animal do que racional.” Santa Catarina de Sena diz: “Toda a pessoa que se não mortificar no comer, é-lhe impossível conservar a sua inocência.” “É necessário, diz Santo Alfonso, comer e beber para conservar a vida, mas devemos tomar os alimentos como remédios para as enfermidades, isto é, só os precisos, e muitas vezes até com repugnância.” Quem faz a vontade à gula, também o faz a outros vícios, diz o mesmo Santo. E S. Jerônimo Diz: “A satisfação do ventre é o foco da luxuria”.
Todos os Santos para se conservarem na vida espiritual e se adiantarem na virtude, entregaram-se a jejuns os mais austeros, e a abstinências as mais rigorosas, isto é, mortificavam-se  constantemente no comer e beber. S. Filipe Neri diz: “Aquele que se não mortificar na boca, nunca chegará a ser perfeito.” Portanto não devemos comer e beber com excesso; devemos mortificar-nos sempre nestas cousas: mas de que modo, ou em que? Na qualidade, na quantidade, e no modo. Na qualidade, não procurando cousas delicadas ou deliciosas; na quantidade, comendo só o necessário para viver e trabalhar; e no modo, comendo com regra, ou em horas competentes, e sem grande avidez.
Falando do vinho, direi que esta bebida é cousa luxuriosa, assim o diz o Espirito Santo. E S. Gregório diz: “As pessoas que têm o vicio do vinho, são desgraçadas.” E S. Jerônimo, escrevendo à virgem Eustáquia, diz: “ Se te queres conservar como esposa de Jesus Cristo, foge do vinho como de um veneno.”  Finalmente, quantos males e quantos pecados mortais provém do vicio da gula, tanto na comida, como na bebida? Pecados de impureza, pecados de intemperança, graves enfermidades, a destruição de muitas casas, e o empobrecimento de muitas famílias; quanto disto se tem observado por via deste vicio? Quem come e bebe desordenadamente assemelha-se a um animal; depois de assim comer e beber, nem está para rezar, nem para meditar, nem para trabalhar, só está disposto para dormir, ou fazer cousas indecentes.
Estando Moisés no monte Sinai orando e jejuando, que fez o povo no fundo do monte? Comeu e bebeu com excesso. E que fez mais? Bailou e brincou indecentemente. E que fez mais? Chegou a adorar um bezerro em lugar de Deus. O maldito costume de comer e beber com excesso, que tantos males e pecados causam! S. Paulo diz que os glutões não tem outro deus mais do que a sua barriga: “Quorum Deus venter est.” Porque a ninguém fazem melhor a vontade do que à mesma barriga; se podem, todos os dias a enchem do que querem; e se não podem, quando chega à ocasião comem e bebem sem medida e sem temor de Deus; e têm pena pelo que fica...
Alguns cristãos são como esse regalão de que falia S. Lucas no Evangelho; dizia ele para si mesmo: “Tu tens muito com que passar largos anos: come, bebe e descansa.” Mas, logo ouviu uma voz espantosa que o repreendeu, dizendo: “Ó louco!” E com razão; porque diz S. Basílio: “Por ventura tens alma de porco, que não cuida senão em comer, beber e descansar?” Oh! Quantas almas de porco! Tantas pessoas que não querem trabalhar, e que só cuidam em comer, beber, dormir, descansar e regalar! Criaturas loucas! Pois não tendes também uma alma racional e imortal para salvar? Pessoas há que só cuidam da barriga e do corpo; tudo são ensopados, guisados, afogados, assados, adoçados, bebidas compostas, finalmente, tudo são excessos em comer e beber e regalar o corpo. E a alma? A alma sem penitencia, sem oração, sem emenda de pecados, sem sacramentos, finalmente, sem virtudes. Isto são almas de porco, são como a do regalão do Evangelho.
Penitência, meus irmãos, penitência, mortificações, jejuns, abstinências; de tudo isto o que for possível, mas nada sem ordem do Confessor. Quem tiver boa saúde, bem pode jejuar um ou dois dias cada semana por devoção; bem pode no jantar deixar o bocado que melhor lhe sabe, havendo outro de igual sustento; bem pode abster-se de doce ou furta também em alguns dias da semana; nunca comer fora da hora sem necessidade; e se o apetite for grande, ficar sempre com alguma vontade de comer; nunca queixar-se por via da comida, nunca; se não estiver à sua vontade, deve sofrer por Deus, lembrando-se que em tudo se deve mortificar para ter maior merecimento; bem pode deixar de beber vinho, mas sendo necessário bebe-o, só aos comeres; finalmente, quem quiser ter uma vida espiritual, nunca se deve levantar da mesa sem alguma mortificação, para assim dar sustento à alma, ao mesmo tempo em que se dá sustento ao corpo.



[1] Livro Missão Abreviada. Do Padre MANOEL JOSÉ GONÇALVES COUTO. 6º Edição. Ano 1882. 

,

0 comentários :

.

Deus abençoe!

Deus abençoe!
© 2015 Diocese de Amargosa - Bahia - Brasil. Deus é Fiel! .Todos os direitos reservados. Designer by @Showja.